O Sindilimpe-ES apoia essa luta

As ocupações secundaristas têm se mostrado um dos meios de reivindicação e resistência mais legítimos e efetivos da atualidade brasileira. Chamadas de “Primeira flor de junho”, “primavera secundarista”, “escolas de luta”, as ocupações são, de fato, um dos gestos coletivos mais importantes na história recente do Brasil. E, por isso, queremos com este documento manifestar nosso apoio ao processo de ocupação de escolas movido por alunas e alunos do Espírito Santo.

No contexto de um governo ilegítimo e antidemocrático, as ocupações secundaristas se colocam especialmente contra a recente Medida Provisória de reforma do Ensino Médio (MP 746/2016) e a PEC nº 241/2016, que altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias para instituir um novo regime fiscal. Em conjunto, tais medidas visam desarticular as lutas secundaristas, promover um ensino de modelo tecnicista e desigual e, ao mesmo tempo, impor um regime de cortes de gastos que penaliza as classes sociais mais pobres. Na luta por um ensino crítico, pensante e igualitário, reivindicando um regime de verbas públicas que promova a educação e a saúde de qualidade, um conjunto de bravas e bravos estudantes realiza, nesse momento, ocupações nas escolas capixabas para o qual damos nosso suporte e apoio.

Nossos(as) secundaristas não são vândalos(as) nem baderneiros(as), ao contrário, compõem uma luta legítima e justa, com uma pauta clara que envolve a imediata revogação da Medida Provisória nº 746 e o posicionamento firme contra a PEC nº 241. Repudiamos veementemente o uso de medidas autoritárias e repressivas contra alunas e alunos em processo de ocupação. O uso da Polícia Militar (PM-ES) para impedir a entrada de estudantes e apoiadores(as), o impedimento da entrada de mantimentos, produtos de higiene e colchões, a presença de diretores nas escolas que bloqueiam o acesso de estudantes à água e à cozinha sob a justificativa de serem ordens da Secretaria de Estado da Educação (SEDU) têm se tornado práticas correntes, que operam de forma violenta e antidemocrática. Repudiamos também toda ação de violência física, psicológica, moral contra os e as estudantes e seus pais. Não será pela via do terror psicológico e ameaças praticadas pela gestão escolar que se estabelecerá um diálogo com as e os protagonistas deste movimento.

Convocamos a comunidade capixaba para dar todo apoio à organização secundarista em nosso estado. Estamos ao lado dos e das estudantes que lutam por uma escola pública de qualidade, que lutam pelo exercício da educação como prática de liberdade. Trata-se da busca por uma escola que compartilhe saberes, que respire arte, política, cultura, alegria, exercícios democráticos, que invente novos direitos políticos e sociais.

Estamos juntos e juntas!

APOIADORES(AS):

#DELAS: Primeiro Coletivo Feminista de Guarapari – ES
Assédio Coletivo
Agência de Desenvolvimento Social Jovem (Adesjovem)
Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (Abepss) – Regional Leste
Associação de Mulheres Buscando Libertação de Cariacica (Amucabuli)
Associação de Mulheres Unidas da Serra
Associação GOLD (Grupo Orgulho, Liberdade e Dignidade)
Bonde – Núcleo Móvel de Comunicação
Brigadas populares
Centro Acadêmico de Arquitetura e Urbanismo da Ufes
Centro Acadêmico Livre de Ciências Sociais da Ufes
Centro Acadêmico Livre de Psicologia da Ufes
Dom Tomás Balduíno de Atílio Vivacqua (CDDH)
Coletivo AbaTyba
Cineclube Diversidade
Cineclube Nome Provisório
Círculo Palmarino
Conselho Municipal de Juventude – Serra/ES
Conselho Regional de Serviço Social da 17ª Região – ES
Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Santa Teresa
Coletivo Boca a Boca
Coletivo Melanina
Coletivo de Mulheres da Psicologia Ufes – Filhas de Gaia
Coletivo Femenina
Coletivo Fazendo Direito
Coletivo Viva Las Fridas
Coletivo Flores pela Democracia
Coletivo Kisile
Coletivo Literatura Marginalis
Coletivo Negrada
Coletivo Negro de Estudantes de Psicologia – Ufes
Coletivo Palavra Negra
Colorifes
Conselho Regional de Psicologia da 16ª Região – ES
Cursinho Popular Risoflora
Desenores – Grupo de Pesquisa do Ifes
Empoderades
EmTrânsito
Forum Estadual da Juventude Negra/ES (Fejunes)
Feminifes
Fórum Capixaba em Defesa da Saúde Pública
Fórum de EJA do Espírito Santo
Fórum de Humanas – Ifes
Fórum de Mulheres – ES
Fórum Metropolitano Sobre Drogas
Fórum Municipal de Trabalhadores do SUAS de Colatina (FMTSUAS/Colatina)
Fórum de Promoção da Igualdade Racial de Colatina (FORPIRC)
Fórum Estadual LGBT do Espírito Santo
Fórum Municipal LGBT de Vila Velha – ES
Fórum Permanente em Defesa da Democracia e contra o Golpe – Ufes
Grupo CORES – Consciência, Orgulho e Respeito no Espírito Santo
Grupo de apoio à ocupação das escolas capixabas – Ocupar, resistir e inventar a escola
Grupo de Estudos e Pesquisa em Sexualidades (GEPSs) – Ufes
Grupo de Teatro Tarahumaras
Grupo Tortura Nunca Mais – RJ
Grupo Z de Teatro
Icacheou – Linhares
Instituto Capixaba de Criminologia e Estudos Penais (ICCEP)
LGBT-ES: o site da multiplicidade <www.lgbt – es.com>
Lordose pra Leão
Movimento Advocacia pela Democracia
Movimento de Mulheres Camponesas ES
Movimento de Mulheres Negras Capixabas (MNC)
Movimento Nacional de População em Situação de Rua/ES
NINJA ES / Mídia Ninja
Núcleo Estadual da Luta Antimanicomial do Espírito Santo
Observatório de Direitos Humanos e Justiça Criminal do ES (ODHES)
ONG Aids Casa Servo de Deus
Pastoral da Juventude Rural
Sinasefe – Seção Ifes
Sinasefe na Escola, na Luta e na Rua
Sindicato dos(as) Psicólogos(as) do Espírito Santo (SINDPSI-ES)  
Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Vila Velha (SINFAIS)
Trans do ES – IBRAT/ANTRA-ES
Universidade Nômade – RJ
Vakaloufo
Voz Ativa

http://sindilimpe-es.org.br/wp-content/uploads/2016/10/lutar_opt.jpghttp://sindilimpe-es.org.br/wp-content/uploads/2016/10/lutar_opt.jpgComunicaçãoDestaquesLutas e MovimentosO Sindilimpe-ES apoia essa luta As ocupações secundaristas têm se mostrado um dos meios de reivindicação e resistência mais legítimos e efetivos da atualidade brasileira. Chamadas de “Primeira flor de junho”, “primavera secundarista”, “escolas de luta”, as ocupações são, de fato, um dos gestos coletivos mais importantes na história recente do Brasil. E, por...